Opinião - Intelectualmente desnecessário

Quem me conhece sabe que valorizo e muito a função do tradutor, mas é engraçado como tantas pessoas da área de tradução e interpretação sempre acabam valorizando a língua estrangeira em detrimento da nossa velha língua portuguesa.

Entendo que ler no original não é a mesma coisa que ler a tradução, mas quantas vezes na faculdade vi gente encomendando a versão original, se submetendo a uma espera de mais de 1 mês só porque não queria ler a tradução. E o pior, boa parte dessa gente trabalha com tradução! Então tá, quando você traduzir um livro farei questão de esperar meses só para não ler a sua tradução e sim o original!

Hoje lendo o blog do Inácio Araújo[1] sobre cinema, li no seu último post algo que também me incomoda. Qual é o problema de traduzir títulos de filmes? E de séries? Tudo bem, já escuto neste exato momento o desespero das pessoas gritando algumas catástrofes que eu mesma já critiquei como: Gossip Girl que virou A garota do Blog, My girl 2 como Meu primeiro amor 2 , 30 Rock que passou a ser Um maluco na TV, entre outras traduções bizarras. Mas convenhamos que algumas traduções não nos causaria mal algum. Inácio cita, por exemplo, o filme Nine. Qual o problema de traduzir para Nove? Eu mesma fique na dúvida se Nine fazia referencia ao número em inglês ou se seria nome próprio. Outro exemplo que não causa nenhum mal estar, além de valorizar a nossa língua: Grey’s Anatomy que no SBT é a Anatomia da Grey. Deixar de traduzir simplesmente por achar melhor o original é de um intelectualismo extremamente desnecessário.

O meio de tradução é tão restrito que já passou da hora do brasileiro para de torcer o nariz para a nossa própria língua e cultura e deixar de ser fresco. O meio acadêmico, de onde vêm vários tradutores e outros meios que usam idiomas como forma de trabalho, se não mudarem essa maneira arrogante, vão acabar restringindo ainda mais a área de tradução, já que passará a ser tudo como no original, desvalorizando cada vez mais a nossa língua materna. Eu sei que é super cult dizer que sabe inglês, ler no original, contar pra todo mundo que sabe e tudo mais, mas pra mim não tem nada mais brega do que esse tipo de intelectual.



Michele Lima



--------------------------------------------------------------------------------



[1] http://inacio-a.blog.uol.com.br/arch2010-02-14_2010-02-20.html

Blogueira, tradutora, revisora, redatora, professora e pau pra toda obra. contato: michele_silvalima
@yahoo.com.br

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »
Comentários
2 Comentários
2 comentar
avatar

Bom, eu gosto de ler no original porque é uma forma de treinar a leitura em outro idioma, visto que na maioria das vezes lemos coisas em nossa língua materna. Também prefiro ler ficção no original porque sempre há partes intraduzivéis, mas também acho interessante saber a solução que o tradutor deu para essas partes. Quanto ao que vc falou sobre Grey's Anatomy, a TV paga tradicionalmente não traduz o título de nada, ao contrário do que faz a TV aberta, então acho que seris estranho abrir uma exceção só ma série.

Responder
avatar

Correção: (...) acho que seria estranho abrir uma exceção só para uma série.

Responder