Noite em Casa

Alguém tem que ceder



Quando o filme saiu em DVD eu li muitas críticas a seu respeito e quase todas dividiam o dividia em duas partes. Na primeira conhecemos os personagens e o início da trama: Harry Sanborn (Jack Nicholson) um executivo que trabalha no ramo da música e que namora Marin (Amanda Peet), que tem idade para ser sua filha. Um dia o casal vai até a casa de praia da mãe de Marin e acabam conhecendo-a. Logo ao princípio Erica (Diane Keaton) e Harry não se dão nada bem, primeiro porque ele é muito mais velho que sua filha, além de ser um garanhão da terceira idade e segundo porque Erica é bastante feminista. No entanto, quando Harry sofre uma parada cardíaca, os dois são obrigados a conviverem juntos, pois Harry fica sob os cuidados de Erica, já que não pode viajar e voltar a sua casa. Da convivência forçada surgem algumas afinidades entre os dois, além de uma forte atração.

Depois de todos estarem devidamente apresentados e envolvidos começa a segunda parte do filme em que o drama ocupa o lugar do que antes era puro humor. Como Erica e Harry, apesar dos sentimentos de ambos, não ficarem juntos, começamos a ver o sofrimento do casal e um novo romance entre Erica e Julian (Keanu Reeves), o médico de Harry. Sem dúvida há uma quebra de ritmo na trama, o que não me pareceu prejudicar o filme em nada, pelo contrário, o drama serve para mostrar que por mais que se esteja velho, todos nós ainda temos muito que aprender e amadurecer.



Em suma, Alguém tem que ceder (que é praticamente um clássico do canal TNT) é um filme romântico, com doses de humor, que mostra o amor, assim como o sexo, o prazer e o flerte na terceira idade. Duração: 133 min

Invictus

Dirigido por Clint Eastwood, Invictus mostra, em primeiro plano, o recente eleito presidente Nelson Mandela (Morgan Freeman) envolvido com o esporte rúgbi. Em segundo plano temos um presidente consciente de que a África do Sul continua sendo um país racista em decorrência do apartheid e tenta usar o esporte como uma ferramenta de união entre brancos e negros.

Claro que apesar das referências as traições de Mandela, o presidente é mostrado como um herói, um exemplo a ser seguido. Porém, apesar disso, logo nas primeiras cenas, vemos Mandela sendo vaiado no estádio por torcedores de rúgbi, que até então era considerado um esporte apenas de brancos. A grande jogada do presidente foi não permitir que o nome, as cores e até mesmo o hino do time (todos com referências ao apartheid) fossem trocados e assim imposto a eles um novo nome, um novo uniforme, tudo como a maioria negra queria. Para Mandela era essencial não retirar da minoria branca o que era deles, colocando em prática o perdão e não a vingança.

O capitão do time, Francois Pienaar (Matt Damon), a princípio parece uma marionete de Mandela, que com seu poder persuasão, consegue envolver Pienaar e animá-lo - e consequentemente o resto do time também - para a Copa do Mundo de Rúgbi, sediada pela África do Sul. Entretanto, Pienaar ao longo do filme começa a agir mais por conta própria, se envolvendo mais com próprio país e entendendo claramente o significado da vitória da equipe.

Algumas cenas me chamaram bastante atenção como a do pai de Pienaar fazendo piadinhas sobre Mandela viajar muito (assim como ocorre por aqui) e o time de rúgbi conhecendo pela primeira vez o lado pobre do país. Também me surpreendeu o fato da maioria conhecer apenas o nome do único jogador negro do time e o contraste entre a primeira cena de Mandela no estádio (sendo vaiado) e a segunda (sendo ovacionado), além das imagens de união, ao menos no momento do jogo, entre brancos e negros.

Nem preciso dizer que Morgan Freeman está muito bem no papel de Mandela, apesar de muitos considerarem caricato. Recomendo Invictus para aqueles que estão acostumados a assistirem filmes em que heróis são apenas bons heróis e que queiram conhecer melhor a história do rúgbi na África do Sul. Duração: 134 min



Michele Lima

Blogueira, tradutora, revisora, redatora, professora e pau pra toda obra. contato: michele_silvalima
@yahoo.com.br

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »
Comentários
1 Comentários
1 comentar
avatar

Alguém tem que ceder é um filmes espetácular!!! Ainda não vi Invictus mas quero ver!!

Responder