Eclipse – Parte I – Barraco em Cristo



Noite em casa será exibido excepcionalmente amanhã porque hoje fui assistir ao filme Eclipse. Lembro que a Mamis, do Fofocas de Marte, contou que teve uma pequena confusão quando foi assistir ao filme, a começar pelos seguranças que estavam impedindo o público de tirar foto com um papelão do Edward. Depois foi a vez de umas moças quererem roubar seu lugar, enquanto ela ia ao banheiro. Bom, a minha confusão foi diferente e o barraco foi inevitável.

Shopping Paulista em horário de almoço é um inferno, Mc Donald’s então é o inferno do inferno. Enquanto estou com meu amigo Marcelo aguardando algumas pessoas saírem da mesa para que pudéssemos sentar, eis que surge uma fulana e duas amigas. As engraçadinhas se jogaram no banco roubando nossos lugares na cara de pau. Minha bolsa já estava na mesa, mas de nada adiantou. Revoltada em Cristo, disse que minha bolsa já estava lá e é claro que a fulana falou a típica frase: “seu nome não está escrito na mesa”. Em resposta: “não precisa, é tudo uma questão de educação”. Enquanto as amigas queriam colocar panos quentes, a fulaninha diz: “se ela falar mais uma palavra eu dou na cara dela”. Quem me conhece sabe que não procuro barraco, mas desde criança minha mãe sempre me disse: “não procure brigas, jamais, mas se apanhar de alguém quando chegar em casa vai ficar de castigo, pois se estiver certa não abaixe sua cabeça”. Como sou obediente, apenas respondi para a mulher: “é mesmo? Então bate que quero ver”! Claro que ela se levantou, gesticulou o dedo na minha cara, mas quando disse: “bate que eu chamo a polícia” ela simplesmente se sentou para que sua amiga comentasse: estamos aqui apenas para almoçar. Eu me pergunto: “e eu não?”

Mais tarde contando o caso para minha mãe, ela me questiona: “e se ela te batesse?” Prontamente respondi: “eu revidava, já estava de olho na coca-cola do lado para jogar na cara dela”. Minha mãe abriu um largo sorriso: “muito bem, mas se fosse eu no seu lugar você iria morrer de vergonha”. Provavelmente sim. 



Resumindo: Marcelo e eu ficamos quase 1 hora esperando uma mesa para sentar e quando finalmente encontramos uma, minha amiga Giovi nos liga dizendo que está nos esperando no andar de cima do shopping, sentada tranquilamente em uma mesa. Dessa forma, o barraco não adiantou de nada, tive que esperar quase 20 minutos para pegar o lanche, e claro que como eu queria um Cheddar McMelt, justamente este não estava pronto. Todos os outros sim, mas precisei esperar quase 10 minutos por um Cheddar!

Ao menos os lugares do Cinemark são marcados e lá não tivemos nenhum problema! Mas como é difícil assistir a esse filme, não?

Michele Lima

Blogueira, tradutora, revisora, redatora, professora e pau pra toda obra. contato: michele_silvalima
@yahoo.com.br

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »
Comentários
6 Comentários
6 comentar
avatar

Eu e o Vini que não iríamos nos 'rebaixar' para comer com vocês no Mc, kkkkk.

Ah, mas as mesas que pegamos lá em cima estavam ótimas, né?

Lo siento pelo barraco.

Adorei as fotos. Felizmente, eu não estava lá para ver o barraco!

Responder
avatar

Não, não estava, nos abandonou no meio da guerra!

E esqueci de comentar que ainda por cima dizem que o Shopping Paulista é de elite, olha o nível da fulaninha.....

Responder
avatar

Será que é a maldição de Eclipse? kkkkk.

Eu acho que valeu a pena, vc pode até esquecer o filme, mas não vai esquecer da confusão, kkk. bjs

Responder
avatar

Abandonei o caramba! Saí de lá antes da confusão (não quis ficar de tocaia esperando alguma mesa ficar vaga) e fui ao andar de cima comprar um refrigerante para uma certa pessoa...
Ainda bem que fui dar essa volta... não queria estar presente no barraco!

Responder
avatar

Isso me faz lembra que te devo o dinheiro do guaraná Giovi......

Responder
avatar

Ao relatar o seu "barraco em Cristo" vc transformou esse blog numa espécie de Superpop da Internet. Outra coisa, barraco no Mc Donald's é tããão anos 90. Ainda bem que eu não fui nesse passeio (que isso conste nos Anais).

Responder