Noite em Casa - O Invisível

Segue abaixo a resenha de Elda Rodrigues

O Invisível


Noite em casa, na verdade sábado em casa, sem nada para fazer, resolvi assistir ao Super Cine. Nem tinha visto o comercial do filme, mas minha irmã adolescente achava que era legal e ainda acrescentou que tinha um carinha muito gatinho. Resolvemos assisti-lo, já que não havia nada melhor para fazer.

O nome do filme era O Invisível (The Invisible), um thriller sobrenatural idealizado pelo estúdio criador de Sexto Sentido, com a direção de David S. Goyer. Ele conta a história de Nick (Justin Chatwin), um garoto brilhante que quer ser escritor. Uma tarefa nada fácil, pois Nick é filho único e sua mãe tenta manter o controle total sobre sua vida.

Porém, seu futuro promissor é interrompido quando ele é atacado por uma gangue do colégio e é brutalmente espancado pela líder do grupo, uma garota muito problemática e sem nenhuma perspectiva na vida. Nick é dado como morto e a partir desse momento o filme passa a ser angustiante, pois o personagem descobre que ainda está vivo, na verdade, o espírito dele é quem descobre isso. O filme mostra a luta do espírito de Nick, tentando fazer com que encontrem seu corpo, pois essa é sua única chance de sobreviver, além de tentar descobrir o motivo pelo qual foi brutalmente atacado.



O filme fala de amor e redenção e é baseado na novela Den Osynlige e no filme sueco homônimo de Mats Wahl. Apesar de ser feito nos padrões americanos voltado para o público adolescente, o filme também se sustenta por uma bela fotografia e uma excelente trilha sonora, que inclui Snow Patrol. Não é bobinho, tem suspense e muito drama. Apesar de achar o final emocionante, fiquei pensando que poderia ter sido melhor, dizem que a versão original é diferente, mas de qualquer forma gostei, tanto que recomendo.

Sem a histérica euforia de minha irmã adolescente, posso afirmar que o ator Justin pode até ser considerado bonito e o filme, O Invisível, é ótimo para uma sessão pipoca! Duração:111

       Trailer do filme, infelizmente sem legenda.
     

Elda Rodrigues



Blogueira, tradutora, revisora, redatora, professora e pau pra toda obra. contato: michele_silvalima
@yahoo.com.br

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »
Comentários
8 Comentários
8 comentar
avatar

Parece ser bem supercine mesmo, mas eu gosto! Claro, desde que tenha final feliz!!! kkkkkkkk
Depois que vi o trailer fiquei curiosa sobre o final!

Responder
avatar

Mi, não sei se vc vai considerar final feliz, eu considerei, o foco é a redenção mesmo e isso é lindo e surpreendente.

Responder
avatar

Ah, agora eu fiquei curioso. Devia ter assistido tb. Vou ver se consigo baixar..hehe
Kisses

Responder
avatar

Sou Stefanie a irmã adolescente da Elda. Este filme é muito bom, e a trilha sonora é maravilhosa...

Responder
avatar

Stefanie!!!!! A primeira adolescente do blog!!!! Seja muito bem-vinda!!!!

Responder
avatar

Como assim a primeira adolescente do blog? E o fã de Justin Chatwin aqui, como é que fica? Vi um pedaço desse filme quando passou na TV, parecia ser legal. Um dia eu assisto.

Responder
avatar

Vinicius do céu! Já tinha me esquecido da sua idade mental!!!! Mil desculpas! Agora o blog tem dois adolescentes e isso é muito bom!

Responder