Noite em casa - Lição de Amor


Quem já assistiu a algum filme europeu sabe que sempre aparece uma cena de peitos, em Lição de Amor (Scusa Ma Ti Chiamo Amore, 2008), não é diferente, mas o filme é muito mais que isso. Como se pode perceber pelo próprio nome, Lição de Amor é um tanto meloso, mas não chega a matar um diabético.

Baseado no livro do autor Federico Moccia, o filme mostra a vida de Alex (Raoul Bova) que foi abandonado por sua esposa. Deprimido, o rapaz de 37 anos em uma bela manhã, sem querer, quase atropela uma moça, Niki (Michela Quattrociocche). Deste ponto em diante acompanhamos o relacionamento desses dois e os personagens a sua volta. Niki tem 17 anos e Alex é vinte anos mais velho que ela. Todos devem pensar que a diferença de idade é o que atrapalha os dois, mas não no começo do relacionamento. Niki é uma ninfeta, sem expressar criticas sociais como geralmente ocorre com esse tipo de personagem, mas tem todo carisma de uma. A garota é alegre, extrovertida e baste direta ao ponto. Já Alex é um publicitário, mais caseiro e que está passando por vários desafios em seu trabalho.

A verdade é que Alex é muito compreensivo com as infantilidades de Niki e não porque ele seja tão imaturo tanto quanto ela, mas sim porque é um homem apaixonado. Deixando a hipocrisia de lado, mesmo as mulheres maduras podem se comportar de maneira infantil, uma vez que isso independe da idade.

Infelizmente, a cena de amor entre os dois é água com açúcar, mas Lição de Amor compensa por um enredo politicamente incorreto. Rachas entre carros, por exemplo, são mostrados sem o menor pudor e nenhuma crítica social. Além disso, o filme mostra os adolescentes como eles realmente são, ao contrário do que muitos pais que vivem no mundo da imaginação pensam.


Há um narrador que conversa com o público o tempo todo e só no final sabemos quem ele é; a cada cena importante ele cita algumas frases famosas sobre o amor. Particularmente, gosto desse tipo de narrativa, acho interessante quando o narrado dialoga com o público.

Destaque para as engraçada cenas em que a mãe de Niki liga para ela, assim como a minha, pra saber onde ela está; a diferença é que Niki sempre inventa uma mentira pior do que a outra e quando Alex leva Niki pela primeira vez em sua casa e oferece várias bebidas alcoólicas para ela, a garota apenas pede uma coca-cola. Anticlímax total para o personagem de Alex.

O problema da diferença de idade fica mais por conta dos amigos e parentes, que ficam pasmos ao saber do mais inusitado casal. Alex leva os amigos para conhecer as amigas de Niki e um interessante diálogo sobre a idade é mostrado no filme. O papo é o mais animado possível, elas tirando sarro deles, por não saírem mais para as baladas, e eles tentando convencê-las de que o sexo aos 40 é bem melhor do que aos 18.

O filme sofreu algumas críticas por conta de figurinos e cenários bregas. Nada disso me irritou e gostei do enredo, que é leve e super sincero com a realidade. Se você quer assistir algo no mínimo diferente, em um cenário não Hollywoodiano, vale a pena conferir. Duração: 103 minutos

    

Michele Lima


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Blogueira, tradutora, revisora, redatora, professora e pau pra toda obra. contato: michele_silvalima
@yahoo.com.br

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »
Comentários
1 Comentários
1 comentar
avatar

Eu já assisti e gostei!E ah, o filme já tem continuação!

Responder