Noite em casa - Estômago: Quanto tempo doura seu alho?

Segue abaixo a resenha da minha amiga Ivna Alba:

Estômago: Quanto tempo doura seu alho?

O filme de Marcos Jorge envolve diversão, sexo, história e gastronomia. Tudo em um só cardápio




Diferentemente de muitos filmes que retratam uma saga penosa de um nordestino que chega à cidade grande, "Estômago" revela o que há de melhor no cardápio do cinema nacional e da vida de Raimundo Nonato, protagonista de uma narrativa fragmentada do longa já premiado no Festival do Rio em 2007, Festival de Rotterdam, 2008 e Festival de Punta del Este, bem como no Cineport – Festival de Cinema de Língua Portuguesa, que acontece a cada dois anos em João Pessoa – PB. Na ocasião, "Estômago" foi premiado em 2009. 


Transitando pelos universos estéticos do grotesco chegando ao sublime, a história versa sobre o paraibano Raimundo Nonato, apaixonado pela prostituta Íria e através dessa fantasiosa relação ele chega ao céu e despenca ao inferno. É interessante a inversão de valores que existem na vida de Raimundo, como se viesse de um mundo amoral, em partes, e suas experiências pouco importassem naquela cidade que engole, mastiga e trucida todo e qualquer um, como a boca de Íria triturando as coxinhas. Ali, novamente a temática invertida ganha espaço: o homem advindo de uma cultura machista aprende a arte de cozinhar e laça a sua musa pelo "Estômago".


A cada ângulo, outra fórmula de compreender a culinária e comparações com as artes plásticas não faltam no roteiro. Já diria Vinícius que a vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida e, quiçá seja nessa máxima da bossa nova que se sustente a digestão causada pelo impacto da atuação, história, direção, trilha sonora, iluminação, figurino, produção, edição e todos os retoques finais, que tem não só alecrim, mas uma excelente massa para cozinhar em fogo brando, até chegar ao clímax da primeira garfada: o gesto final do espectador.

       


OBS:

Saiba: Prepare uma boa refeição para assistir o filme. Você, indubitavelmente, vai sentir fome!
Curiosidades 1: A finalização foi feita na Itália, em Milão e Roma, em meados de 2007. É a primeira co-produção cinematográfica realizada a partir do acordo de co-produção bilateral Brasil-Itália, assinado no início dos anos 1970. É um filme de dupla nacionalidade.

Curiosidades 2: Existe um livro com todas as receitas que aparecem no filme.

Curiosidades 3: O filme foi inspirado no conto “Presos pelo Estômago”, de Lusa Silvestre.

Curiosidades 4: Como grande parte da história se passa dentro de uma cela de cadeia, Luiz Mendes Jr. - que entrou na prisão aos 19 anos, semi-analfabeto, e saiu 30 anos depois, como escritor e cronista - atuou como consultor de vida e comportamento no presídio.


Ivna Alba


Blogueira, tradutora, revisora, redatora, professora e pau pra toda obra. contato: michele_silvalima
@yahoo.com.br

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »
Comentários
4 Comentários
4 comentar
avatar

Adorei a sua resenha Ivna!!! Quanto ao filme, bom não gosto de bossa nova, mas acho que o filme deve ser interessante ou no mínimo deve abrir nosso apetite!!!

Responder
avatar

Filme brasileiro geralmente tem muita violência e palavrão, mas esse apesar dos palavrões parece ser bem legal!

Responder
avatar

Esse Filme é surpreendente,goste muito e como vc bem disse, realmente se sente fome ao assistí-lo! haha Ótima resenha!

Responder
avatar

Corrigindo:
Esse filme é surpreendente, gostei muito e como vc bem disse, realmente se sente fome ao assistí-lo! haha Ótima resenha!

Responder