O Antídoto

Há alguns dias, minha amiga Marcela Ferreira escreveu uma crítica sobre os últimos lançamentos de Lady Gaga, Britney Spears e Jennifer Lopez. Em seu texto, Marcela confessava não ser grande entusiasta da música pop e se referia ao estilo musical das cantoras como “modinha”. Com exceção de Lady Gaga, todas as cantoras mencionadas possuem mais de dez anos de carreira, logo acho contraditório chamá-las de “modinha”. Ao contrário de Marcela, não abandonei o hábito que adquiri na adolescência de consumir cultura pop, principalmente música. Não faço por esforço, mas por gosto pessoal, portanto, vou expor abaixo a minha opinião com relação aos clipes Born This Way, de Gaga; Hold It Against Me, de Britney; e On the Floor, de J-Lo.


Em Born This Way, Lady Gaga dá continuação ao seu legado. Ela pode não haver revolucionado a estética do vídeo-clipe – esse papel coube a Michael Jackson –, mas sem dúvida que Gaga deu um novo e forte impulso para essa mídia que, pasmem, já foi declarada extinta com o advento da Internet. Ela provou que a Internet é uma excelente plataforma para a arte vídeo-clíptica (Bad Romance é o vídeo mais visto de todos os tempos no YouTube) e, depois de Gaga, a música existe em função do clipe. Born This Way segue o modelo de caldeirão de referências artísticas que a CDF Stefani Germanotta passou a dominar depois de se formar na conceituada Tisch School of Arts da Universidade de Nova York, tudo bem temperado com uma bela coreografia e batida contagiante que não decepcionou os fãs. Seus detratores que esperavam ansiosos pela sua queda na aguardada empreitada do segundo álbum saíram desapontados, o vídeo consegue agradar até quem chama música pop de “modinha”.


Oops! Briney did it again em Hold It Against Me. Ela é a maior prova que depois da tempestade vem a bonança, mas o comeback de Britney teve força colossal. Se antes a pose de Lolita irritava os mais rebeldes, ela passou a ser amada por gregos e baianos após seu período de porra-louquice. Agora que já não existe mais a pressão de ser a nova Madonna, Britney pode seguir seu próprio caminho sem correr os riscos de comparação. Mais relaxada, a femme fatale trabalha melhor, seu novo clipe é a prova disso. Está tudo lá, o figurino descolado, a coreografia precisa e os dançarinos com pouca roupa, bem Britney style. Como pano de fundo, sua memorável carreira vídeo-clíptica. Porém, se uma Britney é bom, duas é ainda melhor, e é aí que Hold It Against Me chega ao seu ápice. A fórmula “artista em dose dupla lutando” já foi usada no mundo pop antes por Mariah Carey (Heartbreaker) e Madonna (Die Another Day), mas ela ganha novas conotações quando usada por uma cantora que ficou marcada por sua dupla persona conflitante: a meiga Britney do início da carreira versus a Britney que deixou o mundo boquiaberto com seu comportamento controverso. Na dúvida, torcemos para as duas.


Se o resto do ano for tão bom para Jennifer Lopez quanto foram esses três primeiros meses, 2011 será o ano de J-Lo. A grande estrela do júri do American Idol acertou em cheio com sua releitura do hit Lambada, de Kaoma, sampleado em On the Floor. Depois de uma passagem pouco empolgante por baladas e álbuns étnicos, Jennifer faz um incrível retorno ao tipo de música que lhe consagrou no começo da carreira, aquela que não deixa ninguém parado nas pistas de dança do Brazil, Morocco, London to Ibiza, straight to LA, New York, Vegas to Africa. No clipe, J-Lo ocupa seu merecido trono de Rainha das Pistas, mas o trono não é o bastante e a multifacetada Jennifer ganha o chão, chamando a atenção de todos, afinal ninguém dança melhor do que a latina mais quente de Hollywood.

Aguardemos as próximas novidades. Solta o som, Michele!


It’s Vini, bitch!


Vinicius Martins

Blogueira, tradutora, revisora, redatora, professora e pau pra toda obra. contato: michele_silvalima
@yahoo.com.br

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »
Comentários
11 Comentários
11 comentar
avatar

Continuo achando que "Born this way" é um cliple muito Gaga, sem grandes elementos novos. Minha parte preferida é introdução, o resto é comum.

Quanto a Britney concordo com tudo, mas acho que duas Britney não foi tão legal assim neste clipe, quem sabe em outro.....

Já a J-lo ainda prefiro a Jennifer Lopez do inicio de carreira, Kaoma é #sóporDeus!

Responder
avatar

Muito legal a réplica do Vini! Aguardo ansiosa a próxima polêmica Ferreira-Martins!

Comento um trecho do texto de Vini-bitch: "Se antes a pose de Lolita irritava os mais rebeldes, ela passou a ser amada por gregos e baianos após seu período de porra-louquice."
O "gregos e baianos", que dá a ideia de veneração unânime, não incluiu esta austro-ítalo-nipo-brasileira que voz fala, Vini. Pra mim, a Britney foi, é e sempre será uma artista menor com voz de pato. huahahahaha

Responder
avatar

Continuo achando as três uma m****. Mas tem gosto pra tudo nesse mundo, nada mais me surpreende.
Bando de bestalhados que consomem e enriquecem quem não merece.

Responder
avatar

"Bestalhados" mas educados!

Merecimento é algo subjetivo meu caro! Mas acho melhor não discutir com que não tem coragem de assinar o próprio nome!

Responder
avatar

Não adianta, não me convenceu. Concordo mais com o que a Marcela postou rsrs.
Eu esperava da Lady Gaga um video mais divertido mais alto astral, achei chato. Michael vai sempre ganhar disparado nesse quesito.
Britney como sempre abusando do auto-tune, acho que ela vai ganhar da chata da Ke$ha e o video não teve nada a ver com a música mesmo. J.Lo continua sem potência, canta muito mal, depois de um trabalho mais latino ao lado do marido resolveu chegar chegando com essa música brega.
Mas a salvação do mercado pop na minha opinião pop continua sendo a Katy Perry e o Alphabeat bem anos 80 mesmo: http://www.youtube.com/watch?v=kwH0BxtbeEA ( pena que ninguém conhece rsrs). E ainda bem que temos o grande Cee-Lo Green com Fuck You que está lá nas paradas da Billboard detonando.

Responder
avatar

hahahahahha isso está mais legal que debate político!! hahaha
Olha, até que eu achava a Lady Gaga legal, mas depois que eu ouvi - e vi - Born This Way tive o meu "momento Maysa": meu mundo caiu... Duvideodó que ela não tenha se inspirado (e usado!) em Express Yourself, da Diva Madonna... até a dancinha... o resto é lixo fonográfico (tira a Beyoncé do meio)!!
Baci a tutti!!
Mari

Responder
avatar

Mari!! Acho que qualquer coisa é melhor que debate político kkkkk Tb estou me divertindo bastante com isso! rsrsrsrs

Responder
avatar

O pior de tudo é a Lady Gaga sempre de calcinha e sutiã nos videos, tudo bem que ela é magra, mas não é gostosa, nem sarada( Madonna arrasa no quesito maiô).
A Britney é toda detonada feia de dar dó, ela só fica arrumada e tenta emagrecer quando lança cd. A única gostosona é a J.lo ótima forma depois do gêmeos. Falando de música: as 3 estão deixando muito a desejar, quanto ao quesito modinha é relativo: O Sarney, por exemplo nunca saiu de moda, e ele é bom?

Alexandre

Responder
avatar

kkkkkkkkk, não Alexandre, Sarney não é bom! rsrsrsrs

Concordo qto a Gaga, não entendo pq ela não pode ter outro figurido, é sempre de calcinha e sutiã! E ela relamente não é bonita!

Responder
avatar

Nossa! O Vini-bitch, como disse a Gi, ficou realmente ofendido com meu post! hehehe
Eu não vou ficar falando um monte de coisa pq já falei tudo no post que fiz. Mas...
Britney não dá mais pra aguentar não... já foi, já era, já deu... Outro dia resolvi ouvir todos os cds pop que tinha aqui em casa. Comecei ouvindo NSYNC - No strings attached. Não tinha noção que o cd era tão legal, bom de verdade, as músicas eram boas. Aí resolvi ouvir a Britney (Baby one more time), e foi bem difícil... ela realmente tem uma vozinha de pata enjoada, não dá pra aguentar mto tempo...Concordo que ela até conseguiu dar a volta por cima, mas não dá, não dá mesmo...Sou mto mais a Aguilera!
e a J-Lo, assim como a Michelle, gosto do início da carreira dela, qdo ela era R&B e concorria na categoria nas premiações de música. E, convenhamos, lambada... num dá não....rsrsrs
e Lady Gaga, essa é minha música favorita dela. a letra é boa e achei q o clip passa bem essa ideia. Mas deixo a introdução pra lá, não curti não...

Responder