Fallen – A saga sobre anjos


Já faz algum tempo que quero escrever um livro sobre anjos, antes mesmo de aparecer “Fallen” ou a saga “Crepúsculo”, por isso quando soube que apareceu uma nova onda de livros sobre anjos fiquei com medo de terem “roubado” a minha idéia. Assim, comprei e li “Fallen”, pois precisava saber como era o livro.

“Fallen” não chega nem perto daquilo que um dia quero escrever, se parece mais com “Crepúsculo, só que sem vampiros e com anjos. O livro não é ruim, ainda que os personagens sejam adolescentes e com eles seus dramas.

Lucinda (ou apenas Luce) é uma garota que desde criança vê sombras por onde anda e se acostumou a relacioná-las com acontecimentos ruins, tanto que o último a fez parar em um internato para garotos rebeldes. Luce não sabe o motivo, mas o garoto que e acompanhava na última escola acabou morrendo em um incidente que nem ela conseguiu explicar. Acusada por todos, Luce vai parar na escola Sword & Cross, um verdadeiro inferno escolar, com arquitetura e regras que mais se parecem com um presídio. No entanto, é lá que ela conhece Daniel, um garoto que a evita a qualquer custo. Sim, exatamente como Edward evita Bella em “Crepúsculo”. Porém, Bella e Luce têm histórias bem diferentes, pois Luce não é uma simples garotinha que se envolve com anjos, ela possui um passado e uma importância histórica que nem ela mesma conhece.

“Fallen” tem uma narrativa um pouco arrastada, o que prende mesmo é o suspense, é saber o que exatamente Daniel e os outros personagens são e qual é a importância de Luce na história celestial. O livro acaba de modo nada conclusivo, fazendo com que o leitor procure pela continuação “Tormenta”. Se “Fallen” é um pouco devagar, o livro “Tormenta” é um pouco mais agitado, me fazendo lembrar às vezes de “Harry Potter”.

Apesar da comparação com “Crepúsculo” e “Harry Potter”, devo dizer que o livro também possuiu suas idéias originais. Daniel não se parece com Edward, pois em “A Tormenta” se mostra um pouco mais agressivo e possessivo. Além disso, Lauren Kate, a autora, não rotula anjos e demônios como seres exclusivamente bons e ruins, mostrando alguns personagens mais complexos do que os habituais em histórias de adolescentes.

No Brasil, os dois últimos livros (“Passion” e “Rapture”) ainda não foram lançados, portanto não posso fazer uma conclusão mais completa sobre o livro. Aguardarei o final da série para dizer se essa saga de anjos, de modo geral, tem ou não um final bem sucedido.

Michele Lima

Blogueira, tradutora, revisora, redatora, professora e pau pra toda obra. contato: michele_silvalima
@yahoo.com.br

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »
Comentários
2 Comentários
2 comentar
avatar

Fiquei com vontade de ler... Quando era adolescente não curtia nada disso, eu gostava dos filosofos existencialistas #euerachata

Mas, depois que digievoluir comecei a curtir Sagas Adolescentes, elas são mais legais do que parecem #viciadaemCrepusculo rsrsrs

(Será que imitei o seu jeito de usar # direito???)

Responder
avatar

Então a ideia do seu livro continua em pé, certo?

Que bom que a história de Fallen é diferente da sua! Fiquei contente!

Responder