Clássicos da TV Brasileira - Brinquedo assassino


Nunca fui fã do gênero terror, mas quando criança eu era muito mais corajosa do que hoje e assistia a qualquer filme de terror que passasse na televisão, por isso, assisti aos filmes do boneco Chucky inúmeras vezes. Sei que atualmente, assim como o Jason, ninguém mais tem medo do Chucky, mas antes de virar a palhaçada que virou a sua franquia, o boneco colocava medo em qualquer criancinha!

Tudo começa com o estrangulador Charles Lee Ray, que ao ser perseguido pelo detetive Mike Norris, resolve se esconder numa loja de brinquedos. Charles é baleado, mas antes de morrer utiliza seus conhecimentos de magia negra para transferir sua alma para o boneco Chucky, da linha Good Guys. Porém, durante o ritual, um relâmpago atinge e destrói a loja, selando a transferência da alma de Charles para Chucky. No dia seguinte, Karen Barclay compra o boneco como presente de aniversário apara seu filho Andy Barclay (Alex Vincent). Charles, agora como boneco, tenta transferir sua alma para o corpo de Andy, que percebe que o boneco está vivo, mas ninguém acredita no garoto.

“Brinquedo assassino” (Child's Play 1988) fez tanto sucesso que teve a sequencia em que os fabricantes, para tentar provar que não há nada de errado com o brinquedo, o reconstroem, para o desespero de Andy. Depois de “Brinquedo assassino 2”, teve a sequencia de “Brinquedo assassino 3”, só que como agora Andy já está crescido, Chucky resolve usar outra criança.

A franquia fez muito sucesso na década de 80 e começo dos anos 90, tanto que dez anos depois do lançamento do primeiro filme, resolveram lançar “A noiva de Chucky” e depois “O filho de Chucky”. Sinceramente, não sei qual é o pior dos dois de tão bizarros que são. De qualquer forma, se a noiva e o filho me fazem hoje rir é certo que o pai já me deu muito medo, sendo os seus filmes um clássico do gênero terror e um clássico da TV Brasileira, uma vez que já foi reprisado várias vezes em vários canais.


Michele Lima

Blogueira, tradutora, revisora, redatora, professora e pau pra toda obra. contato: michele_silvalima
@yahoo.com.br

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »
Comentários
2 Comentários
2 comentar
avatar

Eu também deveria ser mais corajoso quando era criança porque também assisti a todos os filmes do Chucky e gostava de ver Cine Trash, nas tardes da BAND.

Uma curiosidade: em um dos filmes (se não me engano, o da Noiva) os produtores quiseram usar uma música da Britney Spears, mas a cantora não autorizou. Para se vingar, em uma das cenas o boneco mata uma sósia da Britney e depois diz: Oops!... I did it again (gênio!)

Responder
avatar

Eu me lembro dessa cena, mas não sabia dessa história da Britney! Muito bom!! rsrsrsrsrs

Responder