Noite em casa - As lágrimas amargas de Petra Von Kant



Um obscuro e vazio mundo!

Submersa em um cômodo (seu quarto) e rodeada dia e noite pela secretária, que também finaliza suas coleções, Petra Von Kant depara-se com o pior dos destinos: o amor doentio.

A estilista que consegue fama, luxo e riqueza acaba de sair de um mal-fadado casamento com um homem e ao receber a visita de uma amiga, conhece uma moça, Karin, a quem destina toda sua sorte e revés.

Extremamente fria e arrogante, Petra paga cada dosagem de seu veneno ao viver com Karin, que lhe absorve não apenas energia, mas dinheiro, soberba e amor próprio, o que nos leva a pensar: o amor seria isso? A troca inegável de favores, olhares e rancores? Seria o amor verdadeiro a arte de se desprender de todos os pudores e implorar pelo olhar, mesmo que com penar, porém um olhar?

O longa-metragem alcança seu clímax ao passo e ritmo da dor de Petra, em seu aniversário. Não espere cenas picantes sobre o homossexualismo feminino. Você não encontrará! Mas, se procura um filme que trabalha bem as palavras e o roteiro, bem como a expressão de rosto e corpo dos artistas... Bingo! “As lágrimas amargas de Petra Von Kant” é isso e muito mais. 
 
 
Os monólogos de Petra e os diálogos entre ela e Karin são bem elaborados e caem como uma Fat Boy no âmago do espectador. O diretor, Rainer Werner Fassbinder, criou em 1972 um filme que se preocupa muito mais com a construção de um roteiro que envolve inúmeras formas de relações humanas: mãe e filha, mulher e mãe, a mulher independente, a relação de trabalho entre as mulheres, a relação de amizade entre as mulheres e a relação amorosa entre duas mulheres, o que costuma ser um tabu maior que falar sobre o amor entre dois homens.

A mulher é a peça chave desse discurso e da alma desse longa.

Uma fotografia e iluminação simples, a trilha sonora encontra-se apenas nos momentos de euforia de Petra, onde ela busca ouvir seus vinis e afogar o que sente ou quer expelir.

Um obra do cinema alemão para se assistir com tempo e não com pressa!



Ivna Alba

Blogueira, tradutora, revisora, redatora, professora e pau pra toda obra. contato: michele_silvalima
@yahoo.com.br

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »
Comentários
2 Comentários
2 comentar
avatar

A fotografia do filme parece bonita Ivna! Gostei!

Responder
avatar

Exclente resenha Ivna, fiquei curiosa pra assistir. Parabéns!

Responder