Eu e a Tina


Esses dias minha amiga Jaci me pediu para escrever um texto sobre o Luiz Gonzaga, daí eu notei que escrevo muito pouco sobre os meus próprios gostos musicais e resolvi falar sobre minha paixão por Tina Turner. Existiu um tempo em que eu não era dependente da internet, não tinha TV por assinatura e para me livrar do tédio somente com a ajuda das músicas e alguns programas da TV Aberta. Com o passar do tempo as novelas já não eram mais interessantes e eu ficava que nem louca procurando algo legal para assistir, até que um dia o antigo Canal 21 passou o show de despedida da Tina Turner, em sua turnê "Twenty Four Seven World Tour". Naquela época pouco conhecia sobre a Tina (apenas "Proud Mary", “Private Dancer”, "We Don't Need Another Hero (Thunderdome)" e "The Best"), mas me apaixonei imediatamente!


Mesmo as rádios como Antena 1 e a Alpha FM, que passam músicas antigas, nem sempre é possível escutar Tina Turner, mas eu ficava desesperada para escutá-la, até que descobri que uma prima tinha seu CD e o eu peguei “emprestado” (não devolvi até hoje). Minha primeira paixão foi “I Don't Wanna Lose You", depois "What's Love Got to Do with It?", "Addicted To Love", "Typical Male", sendo a minha preferida "Let's Stay Together". Sem contar que adoro a sua versão de “Dancing In The Dark” ! Ou seja, a fase pós Ike Turner é a minha preferida, principalmente a dos anos 80, em que a cantora se consagrou como roqueira!


Depois, quando fui trabalhar em uma locadora perto da minha casa, com 17 anos, conheci outros DVDs da Tina e assistia-os todos os domingos, quando não tinha ninguém para me incomodar. Até hoje me impressiono com a quantidade de gente em seu show em Barcelona. É lindo ver o mar de pessoas cantando junto com ela. Igualmente lindo é o filme baseado em sua biografia, "I, Tina". Quem ainda não viu, deveria ver!



Infelizmente, Tina está aposentada, apesar de aparecer sempre que a Oprah a chama, mas sua performance já não é mais a mesma. Lembro que fiquei impressionada quando ela e a Beyoncé cantaram juntas no Grammy de 2008, a voz era a mesma, mas os movimentos de suas lindas pernas não. Ainda assim, sonho em um dia poder ver algum show dela, mesmo que ela fique sentada o tempo todo. Sabem como é, fã é fã!

Michele Lima

Blogueira, tradutora, revisora, redatora, professora e pau pra toda obra. contato: michele_silvalima
@yahoo.com.br

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »
Comentários
2 Comentários
2 comentar
avatar

Estava na hora de você colocar seus gostos musicais, afinal só eu estava colocando minhas músicas e cantores preferidos e olha que o blog é seu. Gosto muito da Tina também, não sou tão fã assim como vc, essa fase minha foi com a Mariah Carey, eu confesso que ainda tenho todos os cds e dvds, sim...
Mi, ela parou no auge, na hora certa!!!!

Responder
avatar

Eu gostava da Mariah tb, mas sempre preferi a Tina!!!

Eu sei que ela parou quando realmente deveria Eldinha, só lamento nunca ter ido a um show dela....

Bjs

Responder