Meg Cabot


Eu gostaria de entender por que a Meg Cabot ainda não alcançou seu devido espaço nas livrarias brasileiras. Meg é a minha autora preferia de livros infanto-juvenis e ainda me surpreendo ao saber que muitos livros dela ainda não foram lançados no Brasil, pior, às vezes um volume é traduzido e as sequências dele não, o que faz com que os leitores fiquem a ver navios ou busquem uma solução alternativa (ler em outra língua, baixar na internet) para conseguir terminar de ler a história.



Minha séria favorita de Meg é “A Mediadora”, livro que “inspirou” Stephenie Meyer quando escreveu “Crepúsculo”, mas eu também não entendo porque os livros de Meyer conseguiram mais sucesso que os da Meg! Jesse (protagonista de “A mediadora”) é bem melhor que o Edward e sua saga é bem melhor desenvolvida que a do vampiro, sem contar que melhor escrita. Talvez, quem sabe, seja porque falar de vampiros é mais enigmático do que falar de fantasmas! No entanto, verdade seja dita, Meyer tem um público bem fiel, pois quando lançaram “Formaturas Infernais”, a maioria dos leitores só leu o livro porque tinha um conto dela e não por conta da história de Meg, a mais envolvente, do meu ponto de vista. 
Se “Crepúsculo” virou livro, “O diário de Princesa”, bestseller de Meg Cabot, também virou, a diferença é que a série de Meyer teve 4 livros e 5 filmes e de Cabot teve 10 livros e 2 filmes; acho que outros de Meg também merecem destaquem em Hollywood, pena que parece eles não concordam muito com isso.



Enfim, se você ainda não leu nada de Meg Cabot e gosta de romance, aventura e comédia, deveria ler algo dessa autora o mais rápido possível, tenho certeza de que não se arrependerá, mesmo porque o humor e a irônica de Meg geralmente agrada muita gente.

Michele Lima

Blogueira, tradutora, revisora, redatora, professora e pau pra toda obra. contato: michele_silvalima
@yahoo.com.br

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »
Comentários
7 Comentários
7 comentar
avatar

Também adoro Meg, se bem que, confesso, faz tempo que não leio algo novo dela. (Tô louca pra ler "Liberte meu coração"!)

Ahhh, o Edward não chega aos pés do Jesse, isso é fato! Mas o estilo de escrita da Meyer e da Meg são diferentes, então não se pode comparar muito.

E te confesso, nunca tinha visto a Meg como deixada de escanteio nas livrarias, mas vou refletir a respeito.

Responder
avatar

Eu confesso eu comecei a olhar para Meg com olhos de cobiça literária no momento que vc disse que curtia os livros dela e fez a ponte com o filme "O diário de uma princesa"! #Fato

E com esse post minha cobiça aumenta mais!!!

Responder
avatar

Eu sempre tive essa sensação Ana, sempre fazem uma propaganda enorme de outros livro e nunca vejo nada dela. Aliás, qdo entro em uma livraria os únicos livros dela que vejo com destaque são os da série "O diário de princesa".

Responder
avatar

Jaci, vc vai gostar de ler os livros dela! Eu ainda não terminei "O diário de princesa", mas é muito empolgante!!!

Responder
avatar

Não sei pq mas nunca me senti exageradamente atraída pela Meg. gostei dos filmes do diario da princesa, mas só li um dos livros. Eu qse li a serie Mediadora, mas por algum motivo que nao lembro, eu desisti. Nem digo que a Meyer seja melhor, acho q a serie crepusculo é bem razoável. mas até q li todos os livros.

Responder
avatar

Leu todos do Crepúsculo e não os da Meg? Não, Aleska, vc precisa dar mais uma chance a Meg Cabot! rsrsrsrs

Responder
avatar

Verdade, a mídia não dá o espaço que a Meg merece...
Você já viu QUANTOS livros essa mulher já escreveu???
Se fossem livros repetitivos e sem criatividade isso não importaria, mas ela já escreveu sobre princesas, fantasmas, vampiros, transplantes de corpo (ou de cérebro), garotas que voltaram dos mortos, reencarnações de lendas, garotas que salvaram o presidente, bruxas, etc.
Todos interessantes, engraçados, cheios de referências à cultura pop e, em muitas casos, conscientizadores.

Responder