Noite em Casa - Espelho, Espelho meu



Finalmente assisti a uma das versões do conto de “A Branca de neve”, a versão mais light e menos sombria, pode-se dizer assim.

O filme segue a linha do conto infantil e depois do desaparecimento do pai de Branca de Neve (Lily Collins), a rainha má, interpretada por Julia Roberts, coloca as manguinhas de fora e faz de sua enteada praticamente prisioneira do castelo. Com o passar dos anos o povo não está mais alegre e satisfeito com as coisas, uma vez que estão quase falidos.

Um dia, desobedecendo as ordens de sua madrasta, Branca de Neve resolve sair de casa e acaba encontrando o príncipe Andrew na floresta em que seu pai desapareceu, mas mal sabe a garota que o príncipe vai parar no seu reino e que a rainha se encantará por sua juventude e dinheiro! Dessa forma, fará de tudo para se cansar com o rapaz.

Bom, o resto da história todo mundo conhece, certo? Mais ou menos. O filme tem algumas mudanças, por exemplo, não temos caçador e sim o braço direito da rainha, que leva a Branca de Neve para floresta; sem falar nos anões que são ladrões e fingem ser gigantes! Além disso, Branca de Neve começa a dar uma de Robin Hood e o musical clássico da Disney se torna algo parecido com Bolywood no final do filme!

Julia Roberts está bem no papel de rainha má, mas é engraçado vê-la atuando em uma comédia! Sem falar que a rainha é completamente diferente do original, sendo irônica e sarcástica, questionando sempre a atmosfera dos contos de fada, bastante louca e pouco autocrítica, a não ser quando dialoga com seu próprio reflexo no espelho. Esse seu outro lado tem um senso crítico bem mais forte, o que me pareceu bem interessante.

O filme mostra paisagens incríveis, com uma fotografia um tanto surrealista, como por exemplo, quando a rainha entra no espelho, que na verdade é quase como um mundo paralelo. O sombrio está presente no filme, mas as roupas de cor forte da rainha fazem um bom contraste, uma vez que ela vive na riqueza e o resto do povo na pobreza.

Enfim, “Espelho, Espelho meu” acabou sendo um filme bem light, estilo "Sessão da tarde", mas com algumas surpresas agradáveis. Duração:106 minutos

 Michele Lima

Blogueira, tradutora, revisora, redatora, professora e pau pra toda obra. contato: michele_silvalima
@yahoo.com.br

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »
Comentários
6 Comentários
6 comentar
avatar

Eu assistir Espelho, espelho no cinema com uma reca de meninas na faze das princesas e sinceramente apesar de não ter achado o filme ruim achei meio desequilibrado no sentido de "Sou um filme para adultos ou sou um filme para crianças?"

Tinha muitas piadas que as meninas não entendiam e teve uma hora que eu ri da piada de um criado que virou barata e foi violentado por um grilo e fiquei constrangida pq as crianças ficaram olhando para mim... Cara que piada é essa em um filme feito para atrair meninas de seis sete anos?!?!? E as sacadas da Rainha era ótimas, mas dãh criança dificilmente tem esse pensamento critico!!!

Ai no outro lado tem umas coisas bem infantis que não convence um publico adulto e o resultado é que no final estavam as meninas meio dormindo meio acordada no braço das mães, eu morrendo de inveja delas e apesar do final muito fofo com o povo cantando tipo filme indiano eu ainda fiquei arrependida de não ter ido ver Jogos Vorazes!!! kkk...

Mas sim, é um bom filme seção da tarde!!!

Responder
avatar

Jaci, eu não achei que fosse pra criança não, apesar da atmosfera de contos de fadas! Eu ri com o caso da barata tb!!! Mas pesando no que vc disse, se eu fosse criança talvez tb tivesse dormido no cinema!

Responder
avatar

mas Jaci, nem os desenhos infantis são feitos para crianças. As piadas em enrolados, Shrek (principalmente as do pinóquio) e A era do gelo, NÃO SÃO PARA CRIANÇAS, no entanto elas adoram rss achando que entenderam.

Responder
avatar

Eu gostei da Lily Collins como Branca de neve. A Kristen Stwart foi bem fraquinha, mas o filme dela foi melhor que o Espelho Espelho Meu. Adorei a musiquinha do final rss está no meu mp3, que infelizmente morreu nos ultimos dias. O ruim, é que filmes desse tipo já tem público infantil garantido, aí fica meio dificil dar um foco só, pq tem muita mulher que gosta rss ou eu ao menso acho que sou mulher. beijos!

Responder
avatar

Ainda não vi o filme da Kristen Aleska!!! Mas concordo que o filme tem como público alvo as mulheres e as crianças!

Responder
avatar

Orgulhosamente programei uma 'chamada' para este ótimo artigo no novo site dos Blogueiros do Brasil. O post será publicado amanhã , no decorrer do dia.
\
\
http://omelhordos.blogueirosdobrasil.com/
/
/

Abraços cordiais.

Responder