Férias em casa : Batman - O Cavaleiro das trevas ressurge



Fazer uma resenha sobre a trilogia do Nolan dos seus filmes do Batman não é fácil. Tudo que deveria ser dito já foi fito e todos os elogios possíveis já foram dados! Até pensei em não escrever nada, mas resolvi contar a minha opinião! 

8 anos se passaram após a morte de Dent (Aaron Eckhart) e como o próprio Batman (Christian Bale) quis, o Homem-Morcego é visto como assassino e vilão, preservando a imagem de Dent, com a ajuda de Gordon (meu amado Gary Oldman). Gothan está em paz e por causa da lei de Dent quase todos os presos estão detidos, com Bruce Wayne recluso em sua própria casa, numa prisão domiciliar imposta por ele mesmo. No entanto, Selina Kyle (Anne Hathaway) desperta Bruce e todo aquele sentimento de voltar ao combate, quando ela o rouba! Uma missão impossível, mas não para a Mulhee - Gato. 

Roubando as digitais de Bruce, Selina se envolve com Bane (Tom Hardy) que tem um plano inteligentíssimo para levar o milionário à falência e conseguir sua empresa, mas não por dinheiro e sim por conta de um reator que a empresa possui que deveria ser usado na tentativa de fazer uma “energia limpa”. Entretanto, o reator nas mãos de Bane vira uma bomba! Obviamente, Bane não é tão louco quanto o Coringa, mas tem o dobro do tamanho do Batman, luta impecavelmente e é movido por sede de vingança, tornando-o um vilão difícil. No entanto, dessa vez Batman não está só, pois além da ajuda de Gordon, aparece o novato Blake (Joseph Gordon-Levitt) e a misteriosa Miranda Tate (Marion Cotillard).


Com cenas incríveis, ao longo do filme vamos assistindo às cenas de luta, de superação e claro, muitas reviravoltas. Mesmo sabendo que os heróis sempre vencem, por vezes cheguei a duvidar do destino de Gothan! Isso porque Nolan sabe fazer drama muito bem! Aliás, definitivamente o diretor reinventou o gênero ação, acrescentando além do drama, o suspense, o jogo de inteligência e estratégias que faltam em muitos filmes de lutas. 

Tim Burton foi bom, mas foi bom de maneira diferente, de maneira simplista, colocando em seu enredo fatos científicos e até pitadas de sobrenatural (no caso da Mulher - Gato) de maneira insatisfatória, alimentando apenas nossas fantasias. Já Nolan trabalha com inteligência, com argumentos coerentes e ao mesmo tempo anárquicos. Seus vilões não são movidos por dinheiro, mas por uma anarquia delirante. Os estereótipos somem, dando valor aos personagens e o maior exemplo é o da Selina Kyle, já que suas atitudes de ladra estão lá, mas ninguém precisa chamá-la de Mulher-Gato para relacioná-la com o personagem dos quadrinhos. Tim Burton precisava denominar tudo, fantasiar em tudo, Nolan não precisa rotular nada, as ações denominam seus personagens. 

“Batman – O Cavaleiro das trevas ressurge” é épico, magnânimo, surpreendente, talvez não tanto quanto “Batman – O Cavaleiro das trevas”, mas está à altura do seu antecessor. Pena que a história acaba aqui, talvez seja preciso mais de uma década para alguém surgir com alguma ideia melhor, para fazer de “O Batman” uma franquia espetacular. 

            

Michele Lima

Blogueira, tradutora, revisora, redatora, professora e pau pra toda obra. contato: michele_silvalima
@yahoo.com.br

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »
Comentários
7 Comentários
7 comentar
avatar

Eu nunca gostei do personagem Batman, dei chance pro Nolan rsrs e isso mudou tudo, amei a trilogia, mas ainda considero o antecessor melhor,apesar de ter amado o último, pena que acabou...

Responder
avatar

Gostei muito da resenha!!!!!

Responder
avatar

Que bom que gostou Eldinha, faz tempo que quero publicar essa resenha, mas vc sabe o tempo não deixa! rs

Responder
avatar

Orgulhosamente programei uma 'chamada' para este ótimo artigo no site agregador de conteúdo dos Blogueiros do Brasil (( http://omelhordos.blogueirosdobrasil.com/ )).

Será publicado em 27/12/12 , no decorrer do dia.

IMPORTANTE : As visitas aparecerão no
Google Analytics e em outras ferramentas
similares como originadas na URL
http://ads.tt/ .


Abraços cordiais.

Responder
avatar

Gente, deu até vontade de ver!!! Batman não é um personagem que me emociona, mas essa resenha ficou por demais emocionante!!! Uau!!!

Responder
avatar

Ai Jaci eu me empolguei na resenha, mas o filme é muito bom, vc deveria ver!!

Responder
avatar

A resenha demonstrou tudo isso, deu mesmo vontade de ver só pelo seu entusiasmo!!!

Responder