Cinco mulheres - Machado de Assis


Como boa estudante, é claro que li Machado de Assis, mas li poucos contos do autor e por isso fiquei super feliz quando encontrei na Amazon várias obras machadianas gratuitas, de domínio público! E foi assim que conheci Cinco mulheres.

Machado publicava no Jornal da Família na parte de Romances e Novelas e foi lá que ele publicou o tão pouco comentado Cinco mulheres, tão pouco conhecido que não encontrei muitos textos que falassem sobre esse conto, que é rápido e de fácil leitura. 

Cada uma das mulheres apresentadas por Machado são diferentes, mas todas podem ser examinadas entre o charuto e o café, segundo o autor! Marcelina, Antônia, Carolina, Carlota e Hortência apesar de possuírem historias distintas, juntas, na verdade, são um esboço do estereótipo feminino e que com a ironia e o sarcasmo de Machado, são usadas para nos mostrar um pouco dos valores da sociedade do século 19.

Marcelina, a primeira, é uma moça frágil que morre literalmente de amor. É tudo tão supérfluo e bobo que o conto até parece um romance água com açúcar, até que a gente percebe o sarcasmo do cunhado dela no final, o amargo tão conhecido nas obras machadianas. Chega a ser ridículo o sofrimento da protagonista! E vale destacar a evidente referência às tragédias de Romeu e Julieta e Hamlet, já que Julieta e Ofélia possuem muito em comum com Marcelina, talvez, inclusive, que por isso ela tenha sido minha preferida.


Antônia talvez tenha sido a história mais rápida de todas e qualquer semelhança com Capitu não é mera coincidência! Já em Carolina temos a resignação feminina, já que a personagem se conforma com o destino que tem e até se recusa a ter um amante! Por último, em Carlota e Hortência temos a história das duas amigas em que uma trai a outra, novamente o tema traição e morrer por amor fica em evidência. É com se o autor quisesse mesmo mostrar aos seus leitores que não existe amor puro, inocente ou ainda que ninguém é tão bom quanto demonstra ser.

De modo geral Machado não aborda de maneira profunda o perfil dessas cinco mulheres e qualquer um pode ler sobre elas numa tarde qualquer de domingo e se divertir com a narrativa machadiana. O autor não é cansativo, sabe descrever sem nos cansar e ainda por vezes dialoga com a gente. Talvez por terem sido lançados no Jornal da Família, Machado não quisesse chocar seus leitores, mas com um pouco mais de atenção a gente pode perceber que o autor fala sobre o estereótipo feminino e seu comportamento, principalmente em relação ao amor, de forma irônica e extremamente cínica. 

Enfim, fica a minha dica para quem nunca leu nada de Machado de Assis e gosta de narrativas breves e descontraídas.


Michele Lima
Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »
Comentários
8 Comentários
8 comentar
avatar

Oi, Mi!
Obrigada por me achar normal hahahhha
Não sabia dessa obra do Machado. Acho que vou aproveitar o feriadão e ler...
Beijos
Balaio de Babados

Responder
avatar

Oi Mi!Eu preciso ler algo de Machado e de Jose de Alencar, não sabia destas obras de graça na Amazon e acho que vou baixar algumas para começar a conhecer melhor a obra do autor. Dica anotada.

Bjos!! Cida
Moonlight Books

Responder
avatar

Lu, se vc não for normal, eu tb não sou kkkkkk então é melhor a gente se achar normal kkkkkkkk

Responder
avatar

Isso Cida, é mais fácil quando a gente já tem o livro e de graça melhor ainda kkkkkkkk

Responder
avatar

Adorei a dica! E já vou colocar esse livro na minha lista de leituras e no meu Kindle! hahaha
Adoro esses livros free da Amazon, só acho as capas muito feias, mas cavalo dado não se olha os dentes, né verdade? kkk
bjs!

Responder
avatar

Olá! Não sabia que o autor tinha contos. Achei uma forma interessante para alguém como eu que nunca li nada dele começar a ler. Começar aos poucos, ir me habituando com a escrita do autor e tal. Vou procurar. Beijos
Sil - Estilhaçando Livros

Responder
avatar

Oie,
gosto bastante dos livros do autor, mas este ainda não li.
Bom saber que estão na amazon, vou procurar :D

bjos
http://blog.vanessasueroz.com.br

Responder
avatar

Eu baixei no aplicativo do kindle, Machado é um dos meus favoritos da vida, quero muito ler porque a ironia machadiana e o habito dele de dialogar com os leitores foi uma coisa que sempre me encantou nele.

Responder